shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : R$0,00
View Cart Check Out

Edinho





Edinho

Compartilhe:

Para ele, o Fluminense foi o primeiro em tudo. Seu primeiro time de futebol, primeiro clube onde atuou com profissional, primeiro clube que o teve como técnico. Edino Nazareth Filho, mais conhecido como Edinho, foi um dos integrantes da Máquina Tricolor nos anos 70.

Zagueiro de origem, Edinho era respeitado pela torcida Tricolor por conta de seu vigor físico e da  raça com que se entregava nas partidas. Vindo das categorias juvenis do Fluminense, aos 18 anos, já vestia a camisa do time principal, e em dois anos já estava na Seleção Brasileira. Pela Seleção Olímpica conquistou a medalha de ouro, nos Jogos Pan-americanos de 1975, na Cidade do México. Disputou ainda pela Seleção Principal as Copas do Mundo de 1978, 1982 e 1986.

Em sua primeira Copa do Mundo, em 1978, na Argentina, o defensor do Flu jogou como lateral-esquerdo, posição bem diferente da que atuava como de costume na “Máquina Tricolor”. Já no Mundial seguinte, Edinho atuou como zagueiro, assim com em 1986, onde com a derrota para a França encerrou sua passagem pela Seleção Canarinho. Foram 87 partidas com a camisa verde e Amarela. Sendo que, 28 foram pela Seleção Olímpica, e 59 pela Seleção Principal.

Autor do gol de falta que deu ao Flu o título do Campeonato Carioca de 1980 em cima do Vasco, Edinho deixou o Fluminense para atuar na Udinese, da Itália, e ao retornar ao Brasil foi jogar justamente no arquirrival Flamengo.

Mesmo atuando com a camisa do grande rival, Edinho jamais esqueceu o Fluminense e após passar um ano na Gávea, em 1988, retornou às Laranjeiras no ano seguinte antes de seguir para o Grêmio.

Nas duas passagens que teve pelo Tricolor, atingiu a marca de 359 jogos e 34 gols marcados.

Como jogador Edinho conquistou pelo Fluminense os campeonatos Estaduais de 1975, 1976 e 1980, A Taça Guanabara (1975), o Torneio Viña Del Mar (1976), o Torneio de Paris (1976), Torneio Teresa Herrera (1977), Copa Governador Faria Lima (1977), Copa Vale do Paraíba (1977) e Torneio de Kiev (1989).

A história de amor entre Edinho e o Fluminense não acabou quando o jogador pendurou as chuteiras. Em 1991, um ano depois de se aposentar por um time amador de Toronto, no Canadá, o ex-jogador iniciou sua carreira de treinador à frente do Fluminense, e de cara venceu a Taça Guanabara daquele ano. Treinou o Fluminense em mais duas oportunidades, em 1993 e em 1998.

Atualmente, Edinho atua como comentarista em canais esportivos.

Galeria de imagens:

Compartilhe: