shopping-bag 0
Items : 0
Subtotal : R$0,00
View Cart Check Out

Ser Fluminense

Compartilhe:

Em 2009, a Rede Globo de televisão produziu quatro vídeos homenageando as grandes equipes de futebol do Rio de Janeiro. Usando textos do escritor Artur da Távola, exaltando as virtudes de ser torcedor de cada um dos grandes times cariocas, torcedores ilustres declamavam a poesia em forma de torcida.

O texto sobre o Botafogo foi declamado pelo ator Edson Celulari, o Flamengo foi homenageado pelo ator Milton Gonçalves, o Vasco da Gama pelo ator Marcos Palmeira e o Fluminense pelo jornalista, escritor e apresentador Pedro Bial.

O texto de Artur da Távola já havia sido declamado pelo ator Tony Ramos durante os festejos do centenário do Tricolor, em 2002. Nascido no Paraná, o ator mudou-se ainda menino para São Paulo, tornando-se São Paulino, contudo, diz-se torcedor do Fluminense por adoção.

Confira na íntegra a bela crônica escrita por Artur da Távola:

Ser Fluminense é entender esporte como bom gosto. É ser leal sem ser boboca e ser limpo sem ser ingênuo. Ser Fluminense é aplicar o senso estético à vida e misturar as cores de modo certo, dosar a largura do grená, a profundidade do verde com as planuras do branco.

Ser Fluminense é saber pensar ao lado de sentir e emocionar-se com dignidade e discrição. É guardar modéstia, a disfarçar decisão, vontade e determinação. É calar o orgulho sem o perder. É reconhecer a qualidade alheia, aprimorando-se até suplantá-la.

Ser Fluminense não é ser melhor mas ser certo. Não é vencer a qualquer preço mas vencer-se primeiro para ser vitorioso depois. É não perder a capacidade de admirar e de (se) colocar metas sempre mais altas, aprimorando-se na busca! E jamais perder a esperança até o minuto final.

Ser Fluminense é gostar de talento, honradez, equilíbrio, limpeza, poesia, trabalho, paz, construção, justiça, criatividade, coragem serena e serenidade decidida.

Ser Fluminense é rejeitar abuso, humilhação, manha, soslaio, sorrateiros, desleais, temerosos, pretensão, soberba, tocaia, solércia, arrogância, suborno ou hipocrisia. É pelejar, tentar, ousar, crescer, descobrir-se, viver, saber, vislumbrar, ter curiosidade e construir.

Ser Fluminense é unir caráter com decisão, sentimento com ação, razão com justiça, vontade com sonho, percepção com fé, agudeza com profundidade, alegria com ser, fazer com construir, esperar com obter. É ter os olhos limpos, sem despeito, e claro como a esperança.

Ser Fluminense, enfim, é descobrir o melhor de cada um, para reparti-lo com os demais e saber a cada dia, amanhecer melhor, feliz pelo milagre da vida como prodígio de compreensão e trabalho, para construir o mundo de todos e de cada um, mundo no qual tremulará a bandeira tricolor.

Artur da Távola

Confira o vídeo produzido pela Rede Globo com Pedro Bial:

Compartilhe:

Rodrigo Barros

Escritor fluminense, é autor de livros, contos e poemas. Desenvolve em cima dos mais diversos temas e tem por hábito participar de antologias de contos com outros autores. É historiador e lançou recentemente o livro "De Oswaldo Gomes a Fred: A história do Fluminense Football Club no centenário da Seleção Brasileira".